segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Extermínio do orbe


João Areis Preda

Cientistas espalhados pelo mundo, comprovam que a destruição da camada de ozônio, capa de gás que envolve a terra e a protege de vários tipos de radiação, provoca a extinção da vida terrena. Ô bicho homem! Até onde vai essa ganância de ganhar o dinheiro a todo custo, deixando para traz um rastro de destruição. Queimando as florestas, poluindo do ar, contaminação do solo e mananciais, poluindo os grandes centros urbanos, com descargas de gás, principalmente o óleo diesel que provocando efeitos terríveis na atmosfera do orbe. Devastando a capa de gás que envolve a terra e a protege. Cada milésimo de segundo que passa, uma pessoa deixa de respirar nesta galáxia. Continuar respirando com tanta poluição é uma condenação á morte.

É evidente a nossa responsabilidade, de proteger os mananciais, as nascentes dos rios, “à ÁGUA” ela representa setenta por cento da vida deste astro, e da nossa própria história, a Divindade nos criou a partir da água, dela vem nossa existência, se não há protegermos estaremos fomentando nosso próprio extermínio. O homem na sua anciã de ganância, em busca do vil metal não tem comprometimento com a existência.

Até onde chegará essa inflexibilidade dos homens que habitam este planeta? Construído por Deus para o aperfeiçoamento da criatura humana e Espiritual, que durante séculos e milênios, sofrem com as loucuras dessa gente exterminadora. Não nos iludamos. Uma lei que está acima dos homens, pois é de Deus. Lei de causa e efeito, aqui se faz, aqui se paga. Tudo tem retorno. E as conseqüências já estão aí para quem tem olhos de ver e ouvidos para ouvir. Enchentes e secas em várias partes do orbe ao mesmo tempo, terremotos em lugares diferentes, secas em muitos lugares, tempestades não só no solo, mas, principalmente nas cabeças das pessoas. É o Apocalipse? Não! Como afirma o escritor Paiva Netto, em seu Livro Somos Todos Profetas. “ A Revelação é Infernal só para os infernais, mais um tabu, a respeito do Apocalipse, que temos de derrubar é o de que ele seja unicamente o relato de desgraças e tragédias que irão recair sobre a Humanidade. O perigo existe, mas querer usar o Apocalipse com o fito único de apavorar é crime. Ele só é infernal para os infernais. Na sua Revelação, Jesus reitera a lei das Obras: E foram julgados, um por um, segundo as suas obras (20:13) Se há o que recear, não é o Apocalipse; todavia, as más ações dos seres Humanos desatentos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não seja água parada!

A poluição causada pelo homem, mesmo sabendo que é parte da natureza, é que provoca a morte dos rios, das florestas, do ar, das nascentes,...