terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Reflexão — Por Paiva Netto

“No Terceiro Milênio, que tem... mil anos, um dia todos haverão de compreender que espiritualizar as criaturas, consequentemente elevando sua condição moral, é a única forma de alcançar o progresso — que não seja o da destruição — para todo o Planeta. Esse desenvolvimento que tem por deus a ganância, de início, atinge os pequeninos, dos quais nos falava Jesus: ‘Deixai-os vir a mim, porque deles é o Reino dos Céus’ (Evangelho do Cristo, segundo Mateus, 19:14). Ao lado dos idosos, os que vivem a infância são os primeiros a ser prejudicados pelas enfermidades provocadas pela adulteração do meio ambiente, não apenas nos países em desenvolvimento. Já dizia o genial cientista judeu-alemão Albert Einstein (1879-1955): ‘A palavra progresso não fará sentido enquanto houver crianças infelizes’. E quantas estão por aí, meu caro Albert, a começar pelas que vivem nos grandes centros urbanos, respirando com dificuldade?... Será que os governos realmente andam governando para os seus povos?.”

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.
É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade.
paivanetto@uol.com.brwww.boavontade.com


________________________
Pensamento extraído do livro Reflexões da Alma, p. 104, obra de autoria de Paiva Netto e publicada pela Editora Elevação. O best-seller já atingiu a marca de mais de 230 mil livros vendidos.









domingo, 18 de dezembro de 2011

Confraternização no Templo da Boa Vontade

                  A Equipe do Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade de Anápolis perpetra confraternização de fim de ano no Templo da Boa Vontade. A fim de agradecer a proteção recebida e os fluidos cósmicos que vem de Deus e as muitas vitórias e conquistas da Instituição durante o ano de 2011 e recarregar as energias para 2012, nada melhor que o templo da Paz, a Pirâmide dos espíritos luminosos e das almas benditas. Sabemos que pessoas de varias partes do mundo vêm a esse local em busca de paz.
Aproveitamos para agradecer o Irmão José de Paiva Netto, construtor deste ambiente de elevação espiritual que recebe com amor de Jesus.





sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Família e direitos humanos



Paiva Netto

Na ocasião do Dia Universal dos Direitos Humanos, 10/12, achei por bem trazer-lhes algo sobre outra data, que, por sua vez, possui estreita ligação com qualquer ensejo que contribua para o bem-estar da criatura humana. Falo do Dia Nacional da Família, comemorado no Brasil em 8/12. Por sinal, na própria Declaração Universal dos Direitos Humanos, no artigo 16º, encontramos: “A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à proteção desta e do Estado”.

Em nossos pensamentos diários, observemos sempre se estamos dando o justo valor à Família. Um país melhor, mais feliz e, por consequência, uma Humanidade equilibrada dependem dos núcleos familiares bem constituídos, devidamente prestigiados por seus integrantes e pela comunidade. A importância da família transcende a compreensão mais comum. Nela, a vida humana encontra o seu refúgio, a exemplo da criança especial, que tem o seu dia celebrado em 9 de dezembro.

APOSTEMOS NAS FAMÍLIAS
O ilustre Espírito dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (1831-1900), que foi prefeito da cidade do Rio de Janeiro no tempo do Império, numa mensagem por intermédio do sensitivo Chico Periotto, deu ênfase ao nosso tema de hoje. Peço-lhes a atenção para suas palavras:
A existência na Terra é de luta — não há outra denominação melhor —, mas a tranquilidade de Alma existe quando vemos que as Forças Benditas envolvem a família e os casais, elevando-os a patamares de compreensão, buscando as sementes que germinaram os frutos da semeadura, por intermédio dos filhos.
“Apostemos na ideia das famílias unidas pelo Cristo de Deus. Apostemos nisso. Que a palavra da Boa Vontade de Deus possa fazer o trabalho preponderante do Bem e ser ouvida e seguida na Terra. (...)
“Falamos sobre a importância da egrégora familiar, assunto recorrente e sempre de necessária abordagem, porque necessitamos oferecer condições de segurança, principalmente às mulheres (na Humanidade), às mulheres esposas e às crianças, com a parede, com a muralha dos bons sentimentos e das boas ações, fazendo descer sobre elas a cachoeira espiritual de bons fluidos que vem do Etéreo.
“Muitos casais e muitas famílias se desfazem porque não se preocupam com o diálogo salutar, com a compreensão mútua, enfim, com a presença do símbolo da unidade familiar, cujos arroubos sempre causam transtornos perigosos, problemáticos e danos irreparáveis aos que postulam a sedimentação da família no planeta Terra.
“Constituímos nossas vidas, também no Etéreo, pelo espírito de família que trazemos dos laços aflorados e traduzidos em harmonia e união advindos da matéria. Somos mais felizes no Espaço quando encontramos o nosso verdadeiro Amor na Terra.
“Se Jesus aproximou, uniu e fez com que frutificasse o Amor por intermédio dos filhos, dos felizes filhos que desabrocham, temos que trabalhar para suprir as deficiências do cotidiano, da convivência, do livre-arbítrio e de raciocínios que, às vezes, fogem do verdadeiro prumo necessário ao desenvolvimento da família. (...)
“Saibam que, na Pátria da Verdade, não nos descuidamos das lutas em que todos estão envolvidos no mundo. Mas queremos ainda maior afinação dos seres terrestres com seus Anjos da Guarda. Não deixem vícios humanos atingir seus Espíritos nem suas famílias, principalmente esses vícios que são fartamente divulgados nas mídias. Desde um simples cigarro, aparentemente inofensivo, às drogas, às bebidas. Blindem, blindem suas Almas. O corpo, o vaso físico que todos recebem na encarnação presente, é instrumento de Deus emprestado, inclusive os órgãos genitais, pois procriam, interagem a energia do homem com a da mulher para a evolução, a continuidade na Terra”.
Dr. Bezerra — muito conhecido também como “Médico dos Pobres” — continua vivo no Céu, no Mundo Espiritual, como Espírito, Anjo da Guarda, Nume Tutelar, enfim, há vários nomes que definem a mesma condição de prosseguir existindo. O princípio de tolerância, que deve reger a convivência em sociedade, nos inspira este raciocínio: ainda que nem todos acreditem na possibilidade da vida eterna ou que exista diálogo entre Céu e Terra, hão de levar em consideração o conteúdo da mensagem. É um texto sensato e que merece reflexão. A segurança material e espiritual de nossas famílias significa a boa guarda de nós mesmos.

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Felicidade

Adicionar legenda

Que o sol interior que aquece a nossa alma, brilha cada vez mais, deixando o nosso coração em paz, para buscar os nossos sonhos. No horizonte da vida, cada momento é uma oportunidade. Depende da nossa atitude diante dos fatos e dos acontecimentos. A existência dos seres é perene, creia nela ou não os céticos.
A felicidade é uma conquista material e espiritual e depende de nos. Dos acertos ao longo da eternidade. A felicidade esta dentro de você. Vá ao encontro dela, em seu imo. A felicidade, o azar, o ódio a ganância
a maledicência, o rancor e por o fim o amor, são raízes firmes dentro de nos e devem ser trabalhadas para o nosso aprimoramento. O amor é que nos traz a felicidade, cada palavra e gesto de carinho, ou mesmo um sorriso nascido da alma, são partículas de felicidade que retorna ao seu universo interior. Nas leis de Deus. Se quiser ser feliz, ame, para o ódio o ódio retorna Para quem ama o amor retorna.

Aids — o vírus do preconceito agride mais que a doença


Paiva Netto
O organismo humano é a mais extraordinária máquina do mundo. Mesmo assim, falha. Contudo, com Amor até os remédios passam a ter melhor resultado.

Nossos Irmãos que padecem com o vírus HIV e os que sofrem de outros males físicos, mentais ou espirituais precisam, em primeiro lugar, de Amor Fraterno, aliado ao socorro médico devido. Se a pessoa se sentir humanamente amparada, criará uma espécie de resistência interior muito forte, que a auxiliará na recuperação ou na paciência diante da dor. Costumo afirmar que o vírus do preconceito agride mais que a doença.

Aos que sofrem o abandono a que foram relegados por antigos correligionários, por amigos de discussão intelectual e até mesmo pelos seus entes mais queridos, o conforto destas palavras de dom Paulo Evaristo Arns, cardeal-arcebispo Emérito de São Paulo, na sua tocante obra Da Esperança à Utopia — Testemunho de uma Vida: “A graça de Deus não esquece ninguém nem se regula por crachás. Basta lembrar o segundo capítulo do livro Gênesis para sentir como o sopro de Deus infunde vida ao ser humano e lhe dá como companheira a Esperança por toda a vida. (...) Afinal, o mundo é de Deus, e Deus está presente no coração de cada pessoa, por menos que esta O sinta ou O exprima de viva voz. (...) A utopia é a união de todas as esperanças para a realização do sonho comum. Se realizarmos este sonho, teremos construído uma nova realidade”.

Longe do Amor Fraterno, ou Respeito, se assim quiserem apelidá-lo, o Ser Humano jamais saberá viver em Sociedade Solidária Altruística Ecumênica, porque a sua existência ficará resumida a um terrível “universo”, o mesquinho “universo” do egoísmo. Por esse motivo, escreveu o pensador e sociólogo francês Augusto Comte (1798-1857): “Viver para os outros é não somente a lei do dever, mas também da felicidade”. Trata-se de uma lição que ninguém deve esquecer em circunstância alguma.

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com



O amor

O amor traz harmonia a quem vibra com calor natural vindo de Deus. Que constitui a própria essência natural da criação e que quando comparti...