terça-feira, 16 de dezembro de 2014

As Drogas e suas ilusões


Quando a realidade mistura coma ilusão


-Oi! Você que está passando na rua, por favor, ajude-me, eu estou aqui.
- Onde? Não estou vendo ninguém.
- Aqui... Por favor, me ajude! Estou dentro de um buraco.
- Buraco? Não tem buraco.
- Tem sim e eu estou dentro, está tudo muito escuro e não vejo nada!
- Meu camarada, não existe nenhuma cova, o que você enxerga, são ilusões restritas da sua imaginação, são criações da sua mente doentia, as drogas estão consumindo você, fazendo imaginar que está em um buraco, uma ilusão tão forte, que faz tudo tenebroso em sua volta.  Salmos 7, 15 “Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez”. Com a sua escolha determinou o seu destino. Jó, 8, 13,Assim são as veredas de todos quantos se esquecem de Deus; e a esperança do hipócrita perecerá”.  São imaginações que vem do mundo inferior, das regiões do umbral, fora da realidade e da verdade é um buraco não existente, mas tão real, àqueles que adentram para o mundo das drogas. Contudo Jesus é uma força em marcha e tem a solução. João 8, 12Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”. E faz um alerta em Amós, 9:1Vi o Senhor, que estava em pé sobre o altar; e me disse: Fere o capitel, e estremeçam os umbrais, e faze tudo em pedaços sobre a cabeça de todos eles; e eu matarei à espada até ao último deles; nenhum deles conseguirá fugir, nenhum deles escapará”. Todos os malditos que espalham a droga pelo mundo, fazendo um verdadeiro holocausto na sociedade, na juventude e nas famílias, serão punidos pelo próprio Jesus. Somente Deus pode restabelecer a harmonia nas famílias, restaurando as vidas que foram destroçadas pela maldita droga.
Saia do buraco meu irmão e tenha a luz prometida pelo Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.

João Areis Preda
Jornalista e escritor.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Quando alguém diz lhe amar, mas o sentimento dele o oprime, não pode ser amor

O amor liberta, não oprime
                                                   
A Felicidade é uma conquista material e espiritual e depende exclusivamente de nós para ser realizada, o ódio, a ganância, a maledicência, o rancor, e por o fim o amor, são raízes firmes dentro de nós, que devem ser aperfeiçoadas e trabalhadas para que possamos alcançar a felicidade. O amor é que promove a felicidade e ele vem de Deus. Cada palavra dirigida com afeto e carinho são partículas de felicidade que retorna ao universo interior de cada um, até mesmo um sorriso quando nascido da alma retorna a quem originou.  Com avareza e rancor seduzimos a infelicidade Jó 30,15 Sobrevieram-me pavores; como vento perseguem a minha honra, e como nuvem passou a felicidade”.  Principalmente para quem vive nas sombras dos erros que apavora a alma, para esses o sol interior, que deveria aquecer, fica frio tornando a alma fria, porque só o amor pode acender uma chama, fazendo brilhar cada vez mais, deixando o coração em paz, para buscar os seus sonhos, cada momento é uma oportunidade de ser feliz. Os acontecimentos marcam a existência, e eles são inesgotáveis. A felicidade é uma conquista material e espiritual e depende exclusivamente dos nossos acertos ao longo da eternidade. Porque a tão sonhada felicidade está dentro de nós e não fora, encontra-la ou não, só depende da nossa força de vontade em busca-la, mesmo estando nas profundezas da alma. Uma ocorrência que depende mais de nós do que dos outros. João 15, 4, “Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim”. São os gestos nascidos nas leis de Deus que promove o amor, o amor não sufoca, ele é leve e suave, traz harmonia, João 4:18 “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor”. Quando alguém diz lhe amar, mas o sentimento dele o oprime, não pode ser amor é qualquer sentimento menos amor. João 4, 16, E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele”.  Em suma, o amor determina a sobrevivência do universo e a nossa própria sobrevivência. Do livro “Caminho, Verdade e Vida”, de Emmanuel, pelo médium Chico Xavier: “Se o problema, no entanto, fosse apenas o de espaço, nada teríamos a lamentar. A casa pequena e humilde, iluminada de Sol e alegria, é paraíso de felicidade”. A felicidade está ao nosso alcance, pois está dentro de nós.

João Areis Preda
Jornalista e escritor

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Destino e vida eterna


A renovação do nosso destino deve ser diária, ela está entrelaçada com as nossas ações, do momento em que nascemos até a hora exata de deixarmos o corpo físico, escrevemos com o pensamento elevado ou não, às paginas do nosso destino. Como afirma o escritor Paiva Netto “Todo dia é dia de renovar o nosso destino. Não basta ter agido bem ontem. Necessário se faz melhor caminhar hoje e ainda mais gloriosamente amanhã.” Essa renovação tem que ser diária, viver bem, mesmo que na adversidade, edificando domicílio seguro e não ficar esperando a vida melhorar. Somos os construtores dos nossos sonhos, na vida diária. Em toda parte do mundo, alguém está em dificuldade e tentando projetar sua vida para melhor. Sabemos que existem os enigmas que dificultam os seres humanos a traçarem linhas retas para suas histórias. No entanto, Jesus é um amigo que pode ajudar. O escritor, jornalista, radialista José de Paiva Netto, traz em seu site: www.paivanetto.com o artigo “Um Amigo que retorna”. “Comentarei hoje com vocês sobre a volta de um Grande Amigo da Humanidade. É assunto que muita emoção traz às nossas Almas. Independentemente da linha de pensamento que qualquer um de nós, adote, é unânime em nossos corações o anseio de ter por perto alguém que nos direcione por bons caminhos, nos exemplifique elevados caracteres de convivência espiritual, humana e social. Observo no retorno de Jesus, o Cristo Ecumênico, isto é, Universal, o Divino Estadista, ao planeta Terra uma bem-aventurança para todas as comunidades. Em minhas palestras pelo rádio, pela televisão, pela internet e pela imprensa, tenho sempre procurado analisar esse Sublime Acontecimento. Em uma delas, no meu livro "Apocalipse sem medo", ainda antes de ingressarmos no atual milênio, assim considerei:

TEMPO DE DEUS

Jesus ressuscitou ao terceiro dia. Vejam bem: ressuscitou! (Evangelho, consoante Lucas, (24:1 a 12):

1 No primeiro dia da semana, as mulheres que tinham acompanhado Jesus desde a Galileia foram ao túmulo, de madrugada, levando os aromas que haviam preparado.

2 E acharam a pedra removida do sepulcro;

3 todavia, ao entrar, não acharam o corpo de Jesus.

4 Estando perplexas com o acontecimento, surgiram-lhes à frente dois Anjos com vestes resplandecentes.

5 Tomadas pelo temor, baixaram os olhos para o chão. Eles então lhes falaram: Por que procurais entre os mortos Aquele que vive?

6 Ele não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que vos prometeu, quando ainda se encontrava na Galileia.

7 Ele vos advertiu que o Filho de Deus seria entregue nas mãos de pecadores e, crucificado, ressuscitaria ao terceiro dia.

8 Então se recordaram das Suas palavras.

9 Voltando do túmulo, anunciaram todos estes fatos aos onze e àqueles que ali estavam.

10 Eram Maria Madalena, Joana, Maria, mãe de Tiago. Também as demais que vieram com elas confirmaram tais maravilhas aos Apóstolos.

11 Esses relatos lhes pareciam como um delírio, e não deram fé ao testemunho delas.

12 Pedro, contudo, levantou-se e correu ao sepulcro. Lá chegando, nada mais viu além dos lençóis de linho. Retirou-se então para casa, maravilhado com o que ocorrera.

A DIVINA REFERÊNCIA

Jesus, ao terceiro dia, voltará. Mas no Tempo Dele, não conforme a contagem humana, que é cheia de equívocos. Que o diga Dionísio Exíguo (470-544). Errou nos cálculos que foram usados por Gregório XIII (1502-1585), na sua reforma do calendário, em 1582. O Cristo não se pode valer de uma cronologia que já nasceu errada e que, ainda mais, não é utilizada por muitas das nações”.

Digamos, para argumentar, que o Tempo, para análise dos assuntos proféticos, deveria ser contado desde que a Terra surgiu no Universo. A partir dessa marcação, encontraríamos a data correta para a época do Retorno de Jesus, posto que assim estaríamos de acordo com o Planejamento Divino, segundo o qual este planeta foi estruturado.

Acima de tudo, não podemos nos esquecer de que o Cristo retorna todos os dias nos corações de Boa Vontade, mesmo nos daqueles que não O louvam declaradamente, porque Ele é uma Sagrada Referência ao Bem, para o qual não devem existir fronteiras intransponíveis. É um fenômeno espiritual que se dá conosco, para o qual precisamos exercitar olhos de ver e ouvidos de ouvir, como aconselha o Celeste Professor nas mensagens às Sete Igrejas da Ásia, que hoje estão no mundo inteiro envolvendo a Política, a Ciência, a Filosofia, a Economia, a Religião, a Arte, o Esporte e assim por diante”. (Com a (Carta de Jesus à Igreja em Éfeso), Apocalipse, 2:7). Paiva Netto, conclui seu raciocínio.

Quem tem ouvidos de ouvir ouça o que o Espírito diz às igrejas do Senhor. Ao vencedor, darei a comer dos frutos da Árvore da Vida que se encontra no paraíso de meu Deus”.  O destino das pessoas, sempre será construído pelas próprias ações ao longo da existência, vão pensando e agindo e os livros ficam registrados em cada uma das vidas, Apocalipse 20, 12.
“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras” Portanto devemos cuidar dos nossos pensamentos, das nossas palavras e das nossas ações. Tudo nasce do pensamento, ele é a caneta com que se escreve em linhas invisíveis aos olhos humanos, as páginas do nosso próprio destino.


João Areis Preda
Jornalista e escritor



quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Cultura e Cidadania 1ª Feira Literária de Anápolis


Livro o Amor que Aquece de João Preda

Anápolis, não é só indústria, comercio, agricultura e pecuária. A cultura é o ponto forte na cidade. Nas comemorações dos 107 anos, foi realizado o lançamento coletivo de 62 livros que compõem o Projeto “Anápolis em Letras, Fatos e Imagens”. Esta é a quarta edição do Projeto que tem como objetivo reunir contos, poemas, crônicas, romances, ensaios históricos, prosa infantil, teatro, didático-pedagógico, técnico-científico, religioso, e outras categorias literárias. Estas obras foram disponibilizadas às bibliotecas de todas as escolas da cidade, tanto da rede pública municipal e estadual, quanto particular, e das Instituições de Ensino Superior. De acordo com Augusto César de Almeida Secretário Municipal de Cultura, “no Site oficial da cidade”. Ele classifica como um marco na produção literária de Anápolis, nas quatro edições, foram 192 livros publicados. Ele enxerga o projeto como um ampliador de horizontes para escritores que sempre quiseram, mas nunca puderam publicar suas ideias. “Tenho certeza que muitos dos livros publicados eram, até há pouco tempo, manuscritos escondidos em fundos de gavetas”. Já para coordenadora do Anápolis em Letras, Fatos e Imagens e também escritora, Natalina Fernandes, o incentivo à produção de obras literárias. “Anápolis tem descoberto valores, dando oportunidade aos iniciantes na escrita, fazendo com que a cada ano cresça em quantidade e qualidade o número de escritores e obras”. Ela explicou que cada autor recebe 400 exemplares para uso próprio, sem nenhum custo. “Nossa proposta é alcançar o maior número possível de pessoas, sobretudo, de estudantes”. Já para o sociólogo e professor Francisco Itami Campos,  autor de vários livros sobre política, de artigos e crônicas, ele é figura respeitada no cenário literário goiano, e grande defensor de ações que incentivam esse meio de expressão. Para ele, “o livro qualifica o ensino, dá outra dimensão à educação, e traz um diferencial para quem lê.” Sobre o projeto, o sociólogo afirma que “é muito importante, considerando que iniciativas com esse perfil têm um papel social fundamental na construção do saber e da cultura e dão identidade à comunidade”.
Para fortalecer ainda mais a cultura em nossa cidade, a União Literária Anapolina – ULA, a Academia Anapolina de Letras – ANALE e a Secretaria Municipal de Cultura, estarão realizando, nos dias 21 e 22 de novembro, sexta  e sábado, na Praça Bom Jesus - Centro, com inicio as 8h da manhã, a 1ª Feira Literária de Anápolis. É um evento de rápida duração com o objetivo de divulgar e valorizar as obras produzidas na região, além de promover o intercâmbio entre sociedade e escritores, e dos escritores entre si. A FLANA- Feira Literária de Anápolis, pretende levar a população ao encontro da cultura, através do acesso aos livros, de apresentações musicais, declamações, oficinas, palestras, e contação de histórias.

João Areis Preda
Jornalista e Escritor


  

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Templo da Paz Atrai grande multidão de homens e almas. Celebração de ouro no Jubileu de Prata


Multidão na praça da Paz, João Preda
Paiva Netto pega nas mãos das pessoas, João Preda


Paiva Netto saúda a multidão que estão na praça, João Preda

Paiva Netto saúda a multidão que estão na praça, João Preda

Paiva Netto saúda a multidão que estão na praça, João Preda

Paiva Netto saúda a multidão que estão na praça, João Preda

Os irmão índios saúda Paiva Netto nesta foto, João Preda

O milagre presente nesta imagem, a água teve que subir para alcançar a pessoa destinada, João Preda
 
O Templo da Boa Vontade, conhecido como Templo da PAZ, dos Espíritos Luminosos e das almas benditas, teve uma celebração de ouro em seu Jubileu de Prata, completado neste ultimo dia 8 de novembro, com a presença mais que especial do seu construtor, José de Paiva Netto. Na oportunidade ele presenteou a multidão com sua forma inovadora de pregar o Evangelho e o Apocalipse de nosso senhor Jesus, o Cristo de Deus, levando a grande multidão que lotava a Praça Alziro Zarur. 

João Areis Preda
Jornalista e escritor. 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Centelha de Luz

Templo Budista em Brasília, foto João Preda

 

Você que está triste, achando que não há solução para as suas dificuldades, Inconformado com a vida, não fique assim. Há uma solução para resolver com precisão todos os seus problemas: da má sorte, da tristeza, da falta de amor, do vazio, da escuridão na alma e da tristeza que lhe apavora, causando dor em seu coração. Sei também que há momentos que você duvida, até de Deus. Acha que tudo está contra você. E passa a acreditar que a única saída é o suicídio. Ele é uma péssima ideia. Apocalipse 9, 6 “E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles”. Quando a dor apertar, por favor, lembre-se desta página de André Luiz, na psicografia do venerando Francisco Cândido Xavier (1910-2002):
Mais um pouco*1
"Quando estiveres à beira da explosão na cólera, cala-te mais um pouco e o silêncio te poupará enormes desgostos.
"Quando fores tentado a colaborar na maledicência, guarda os princípios do respeito e da fraternidade mais um pouco e a benevolência te livrará de muitas complicações.
"Quando o desânimo impuser a paralisação de tuas forças na tarefa a que foste chamado, prossegue agindo no dever que te cabe, exercitando a resistência mais um pouco e a obra realizada ser-te-á gloriosa bênção de luz.
"Quando a revolta espicaçar-te o coração, usa a humildade e o bom entendimento mais um pouco e não sofrerás o remorso de haver ferido corações que devemos proteger e considerar.
"Quando a lição oferecer dificuldade à tua mente, compelindo-te à desistência do progresso individual, aplica-te ao problema ou ao ensinamento mais um pouco e a solução será divina resposta à tua expectativa.
"Quando a ideia de repouso sugerir o adiamento da obra que te cabe fazer, persiste com a disciplina mais um pouco e o dever bem cumprido ser-te-á coroa santificante.
"Quando o trabalho te parecer monótono e inexpressivo, guarda fidelidade aos compromissos assumidos mais um pouco e o estímulo voltará ao teu campo de ação.
"Quando a enfermidade do corpo trouxer pensamentos de inatividade, procurando imobilizar-te os braços e o coração, persevera com Jesus mais um pouco e prossegue ajudando a todos, agindo e servindo como puderes, porque o Divino Médico jamais nos recebe as rogativas em vão.
"Em qualquer dificuldade ou impedimento, não te esqueças de usar um pouco de paciência, amor, renuncia e Boa Vontade, a favor de teu próprio bem-estar.
"O segredo da vitória, em todos os setores da vida, permanece na arte de aprender, imaginar, esperar e fazer mais um pouco"
.
A razão da sua tormenta é que os seus olhos só enxergam trevas e escuridão, enquanto há muita luz em sua volta. Os Anjos protetores jamais lhe abandonam, eles estão o tempo todo ao seu lado, esperando apenas um pedido de socorro para lhe ajudar.  Você foi criado a imagem, idêntico a semelhança de Deus. O Onipotente é plena Luz e jamais permite que seus filhos permaneçam nas trevas. Mesmo quando estamos aparentemente no abismo, a Sua Luz chega a nossa alma, ainda que em pequenas centelhas, capazes de confortar a nossa alma e aliviar o nosso coração.  Deus está ao mesmo tempo em toda parte e espera apenas um pedido de socorro para nos ajudar. A solução definitiva para resolver todos os nossos problemas, está na capacidade de amar, compreendendo para sempre que Deus é a única solução para os nossos dilemas por mais íntimos que sejam.   

João Areis Preda
Jornalista e escritor


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Jubileu de Prata do Templo da Boa Vontade

25 anos, levando espiritualidade ao homem - foto João Preda

O Templo da Boa Vontade, conhecido como Templo da PAZ, dos Espíritos Luminosos e das almas benditas, completa em 21 de Outubro, 25 anos, exemplificando o Ecumenismo Irrestrito e promovendo o perfeito relacionamento entre todas as criaturas e civilizações. Ele preconiza a fraterna aliança das duas Humanidades, a da Terra, e a do Mundo Espiritual Superior. José de Paiva Netto, Diretor-Presidente da Legião da Boa Vontade, num artigo publicado na Folha de São Paulo, em 9 de agosto de 1987, delineou a respeito do espírito que norteia a Pirâmide das Sete Faces: “A construção do Templo da Boa Vontade, com um só altar e um trono exclusivamente dedicados ao Senhor Deus, tem como supremo objetivo reunir todas as criaturas, sejam quais forem suas crenças ou descrenças (ateu também é filho de Deus), conduzindo-as à Unidade de Fé Realizante com base no Ecumenismo Irrestrito. A Fé Realizante é aquela que se opõe à ociosa, egoística. (...) Revelou Jesus à samaritana, junto ao Poço de Jacó: “Deus é Espírito” e, por isso, “breve não mais será adorado em templos de pedra feitos pela mão do homem”. Por ser Espírito, “Ele procura, para Seus adoradores, aqueles que O adorem em Espírito e Verdade”. O TBV é, pois, a fase intermediária entre os templos de pedra e a época tão esperada em que os homens não mais necessitarão de templos materiais para orar a Deus. Natura non facit saltum. Por ser uma etapa transitória, aplicam-se a ele estas palavras inspiradas no ensinamento do Cristo Planetário: “Neste Templo até as pedras clamarão que Deus é Espírito e importa que seja adorado em Espírito e Verdade”. Corresponde dizer que nos tempos vindouros evoluirá a concepção restritiva de se adorar Deus apenas quando sob tetos materiais. Os templos, por mais que louváveis, não serão essenciais. Curiosamente, nessa era ideal, sua frequência será a mais gloriosa de todos os tempos da Humanidade, porque haverão os homens compreendido ter Deus dentro de si mesmos. Ninguém mais se atreverá a freqüentá-los como quem vai a uma descartável obrigação social, a um piquenique, a um desfile de moda. Quadro que entristece os religiosos compenetrados de sua missão. O lugar preferido por Deus para Seu culto é o coração humano. Não há aqui censura alguma aos que veneram seus templos para adoração ao Todo-Poderoso. De outra forma, como construiríamos o da Boa Vontade em Brasília? O que concebemos é uma antevisão do que anunciou o Cristo. Dia virá em que a Humanidade inteira será reconhecidamente o Templo do Deus Vivo — território sagrado, onde todos poderão viver em Paz, como profetizou Isaías no Velho Testamento da Bíblia Sagrada. O Ser Humano finalmente entenderá que o Pai Celestial em Sua infinita sabedoria deve ser buscado e vivido em todos os lugares, durante todos os segundos da existência. Os sacerdotes sempre serão sacerdotes. Isto lhes nasce da alma: em seus templos e em qualquer parte. Sentem-se assim os homens de Fé, em todos os pontos do mundo. O Homem pode tentar, ainda que em vão, destruir as religiões na Terra: contudo, jamais conseguirá extinguir a religiosidade que nasce com ele, mesmo quando ateu”. O Templo da Boa Vontade é uma aliança deste mundo com o outro, Gênesis 28, 12 “E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela”. Caminhar no solo sagrado dele, com o pensamento em preces, alcançaremos os santuários celestes, que a imaginação terrena ainda não é capaz de imaginar. Quando o peregrino chega ao centro da nave, debaixo do cristal sagrado, acontece um conforto Indescritível, surge em seu universo interior uma sensação de bem estar, é como estar a beira de uma cachoeira, aquela nevoa cristalina caindo sobre o corpo, e é o que acontece, uma água celestial descendo de DEUS, acalmando a pessoa que adentra este céu na Terra. Se você ainda não o conhece, tem a rica oportunidade de conhecer e a especial chance de participar da celebração do Jubileu de Prata, no dia 8 de novembro, com a presença especial do seu construtor, José de Paiva Netto.
Brasília – DF, SGAS 915, lotes 75/76. Para outras informações, ligue: (61) 3114-1070.

João Areis Preda
Jornalista e escritor